• Home »
  • Surf »
  • Jojó de Olivença e Leco Salazar no Comando da 2ª etapa do Rip Curl Guarujá Open 2017
Jojó de Olivença e Leco Salazar no Comando da 2ª etapa do Rip Curl Guarujá Open 2017

Jojó de Olivença e Leco Salazar no Comando da 2ª etapa do Rip Curl Guarujá Open 2017

O bicampeonato brasileiro profissional em 1988 e 92 e os cinco anos na elite mundial do WCT, de 94 a 98,  “falaram” mais alto neste domingo (3), na 2ª etapa do Rip Curl Guarujá Open de Surf 2017, na Praia das Astúrias. Jojó de Olivença venceu a categoria master em altíssimo nível, com a maior nota do evento, 9,83, para somar incríveis 19 pontos de 20 possíveis.

Outro grande destaque do evento foi Leco Salazar, vencedor da longboard e da sup wave. Nathan Kawani faturou a pro-am, também apresentando uma excelente performance e na júnior (sub18), Alax Soares garantiu mais um show, ao somar 17,77 pontos. Na mirim (sub16), Eduardo Motta saiu vitorioso (ainda foi o segundo na júnior).

Na iniciante, uma virada emocionante no final, com nova conquista de Derek Matos. Na estreante (sub12), deu Roberto Alves, enquanto que na petit (sub10), o melhor foi Daniel Duarte. Entre as meninas, Juliana Meneghel repetiu a superioridade técnica sobre as rivais, confirmando a grande fase em sua volta às competições. Para completar a festa, Ícaro Rodrigues faturou a Re/Max Session, com um aéreo.

A etapa foi marcada por ondas grandes, chegando a mais de 2 metros na série. Entre os veteranos, uma apresentação em grande estilo. O cinquentão Jojó abriu a disputa com um 9,17 e depois tirou um 9,83, com quatro rasgadas e finalizando com uma batida na parte crítica da onda. Ainda se deu ao luxo de descartar uma nota 8,77.

Kias de Souza, outro atleta que já completou 50 anos, e foi o primeiro campeão paulista amador, em 1986, ficou em segundo, com Binho Hanada em terceiro e Giovani Simioni, em quarto. “Não sei nem o que falar. A vida sorri para mim, eu sorrio para ela. A gente se dá muito bem. Aqui nas Astúrias, 25 anos morando em São Paulo e foi a primeira vez competindo aqui, com ondas fenomenais. Foi muito bonito o espetáculo”, vibrou.

Apesar do show nas ondas, ele disse que saiu do mar sem saber o resultado e até chegou a perguntar para Kias quem teria vencido. Feliz com o resultado, confessou a sensação de competir como um iniciante. “Por incrível que pareça, todo esse tempo de caminhada, seja lá o campeonato que for, o glamour que for, sempre ainda dá um friozinho na barriga. Impressionante. Adrenalina sempre!”, afirmou.

Leco também festejou muito os resultados. Sobretudo na longboard, superando Marcelinho do Tombo e Amaro Matos, segundo e terceiro colocados e ícones na categoria. “Já venho competindo com esses caras desde o meu início, são grandes ícones no esporte. Estou super feliz em fazer final com os dois e ainda mais ganhar na casa deles. Agradecer esse título ao meu pai, tudo que aprendi foi graças a ele. É mais um título para a família”, comentou, lembrando o pai, Picuruta, dez vezes campeão brasileiro nos pranchões.

Depois, ele ainda teve força para fazer a final do sup, onde já foi campeão mundial e é o atual bicampeão brasileiro. Mais uma vez, surfou bem e com um adversário local forte, Michel Jonas. Controlou o placar toda a bateria e no final tirou a maior nota, 7,77 para consolidar a nova vitória. “Estava cansado, guardando energia e sabia que o Michel, que mora aqui e compete muito bem, podia virar, mas administrei e fiquei super contente. Fiz barba, cabelo e bigode (risos)”, falou.

Na pro-am, Nathan mostrou superioridade aos rivais. Abriu com um 8, depois confirmou a liderança com um 7,17. Giovani Pontes, que tinha um 7,8, chegou perto, com um 6,97, mas na sequência o vencedor aumentou a vantagem com 7,60. Luan Hanada, atual supercampeão do Circuito, ficou em terceiro, seguido do vencedor da etapa inicial e que vinha fazendo grandes baterias, Gustavo Ribeiro.

“Moro aqui no meio da praia, então surfo essa onda sempre rola. Felicidade de poder competir aqui em condições épicas, altas ondas, entre amigos”, destacou o surfista de 20 anos, campeão paulista júnior de 2015, que faturou R$ 1.050,00 pela vitória de um total de R$ 3 mil.

Entre os juniores, Alax vibrou com a vitórias e sua sequência de notas 9 ao longo do evento. Na decisão, escolheu ondas grandes e garantiu um 9,5 e um 8,27. “Incrível. Fazer três noves em um mesmo campeonato é uma sensação muito boa. Agradecer ao meu shaper, Beto Loureiro, da Rip Wave, porque a prancha está muito boa. Ganhei mais estímulo para ir para o Paulista e tentar mais um título”, comentou o campeão estadual de 2016 e líder do ranking este ano.

Outra vitória emocionante aconteceu na Re/Max Session, uma bateria sem regras, valendo a manobra mais radical. Ícaro Rodrigues abriu a disputa com um aéreo. Depois foi superado por Fábio Burns e Eduardo Barrinuevo até os segundos finais, quando Ícaro voltou a voar para recuperar o primeiro lugar, faturando os R$ 500,00 de prêmio.

O presidente da Associação de Surf de Guarujá, Ademir Silva, comemorou mais uma etapa de sucesso. No Circuito, os locais são definidos dias antes, conforme a previsão das ondas. “Graças a Deus mais um evento com show de surf, histórico. Praia lotadas, com os legends presentes”, relatou.

No total, o circuito terá três etapas e a grande final está marcada para os dias 20 a 22 de setembro, na praia que oferecer as melhores condições de ondas. Também na última disputa será realizada a grande atração, a bateria que define o supercampeão, entre todos os campeões municipais, valendo uma viagem para a Indonésia, oferecida pela Ocean Travel.

O Rip Curl Guarujá Open 2017 é apresentado pela ASG. Patrocínio: Sucos Do Bem. Apoios: Prefeitura Municipal de Guarujá, através da Secretaria de Esportes e Lazer, Imobiliária Re/Max Beach Home Leads, Faup Comunicação Visual, Ocean Travel, Millenium, Rip Wave, CFour Shaper Supply, Fu Wax, CT de Surf Lugar ao Sol, Colégio Don Domênico, Cross Fit Guarujá, Subway e Restaurante Saborear Pitangueiras. Supervisão: Federação Paulista de Surf. Divulgação FMA Notícias e Revista Hardcore.

RESULTADOS DA 2ª ETAPA

PRO-AM

1 Nathan Kawani

2 Giovani Pontes

3 Luan Hanada

4 Gustavo Ribeiro (Itanhaém)

JÚNIOR (SUB18)

1 Alax Soares

2 Eduardo Motta

3 Vinicius Parra (Santos)

4 Giovani Pontes

MIRIM (SUB16)

1 Eduardo Motta

2 Pedro Pupo

3 Renan Nascimento

4 Gustavo Giovanardi

INICIANTE (SUB14)

1 Derek Matos

2 Lucca Cassemiro (São Sebastião)

3 Ryan Araújo

4 Everton Freitas

ESTREANTE (SUB12)

1 Roberto Alves (Santos)

2 Davi Reina (São Sebastião)

3 Ryan Coelho (São Sebastião)

4 Ryan Araújo

PETIT (SUB10)

1 Daniel Duarte (Bertioga)

2 Ryan Araújo

3 Ryan Coelho (São Sebastião)

4 Enzo Emídio (Praia Grande

MASTER (35 ANOS EM DIANTE)

1 Jojó de Olivença

2 Kias de Souza

3 Binho Hanada

4 Giovani Simioni

FEMININA

1 Juliana Meneghel

2 Melissa Policarpo

3 Louisie Frumento

4 Açucena Vaz (Ubatuba)

LONGBOARD (PRANCHÕES)

1 Leco Salazar (Santos)

2 Marcelinho do Tombo

3 Amaro Matos

4 André Martins

SUP WAVE (SURF COM REMOS)

1 Leco Salazar (Santos)

2 Michel Jonas

3 Leonardo Gimenes (Santos)

4 Leandro Alemão (São Sebastião)

Re/Max Session – Ícaro Rodrigues, com aéreo

RANKING APÓS 2 ETAPAS

PRO-AM

1 Giovani Pontes – 1.720

2 Gustavo Ribeiro (Itanhaém) – 1.670

3 Nathan Kawani – 1.390

4 Gilmar Silva – 1.280

JÚNIOR (SUB18)

1 Giovani Pontes – 1.729

2 Vinicius Parra (Santos) – 1.620

3 Alax Soares – 1.531

4 Renan Hanada (São Sebastião) – 1.385

MIRIM (SUB16)

1 Pedro Pupo – 1.900

2 Luan Hanada – 1.556

3 Caio Augusto – 1.466

4 Renan Nascimento – 1.092

INICIANTE (SUB14)

1 Derek Matos – 2.000

2 Everton Freitas – 1.539

3 Renan Nascimento – 1.431

4 Gabriel Blasques – 1.312

ESTREANTE (SUB12)

1 Roberto Alves (Santos) – 2.000

2 Davi Reina (São Sebastião) – 1.556

2 Everton Freitas – 1.556

4 Ryan Araújo – 1.539

PETIT (SUB10)

1 Daniel Duarte (Bertioga) – 1.900

2 Ryan Coelho (São Sebastião) – 1.810

3 Ryan Araújo – 1.629

4 Enzo Emídio (Praia Grande) – 1.385

MASTER (35 ANOS EM DIANTE)

1 Kias de Souza – 1.800

2 Jojó de Olivença – 1.531

3 Binho Hanada – 1.466

3 Amaro Matos – 1.466

FEMININA

1 Juliana Meneghel – 2.000

2 Melissa Policarpo – 1.629

2 Açucena Vaz (Ubatuba) – 1.629

4 Louisie Frumento – 1.466

LONGBOARD (PRANCHÕES)

1 Amaro Matos – 1.810

2 Adriano Lima – 1.466

3 Marcelinho do Tombo – 1.431

4 André Martins – 1.385

SUP WAVE (SURF COM REMOS)

1 Leco Salazar (Santos) – 2.000

2 Michel Jonas – 1.710

3 Leonardo Gimenes (Santos) – 1.466

4 Waltamir Alves (Bertioga) – 1.312

Comentários

comentários

Compartilhe