Vans World Cup começa com altas ondas em Sunset Beach

Vans World Cup começa com altas ondas em Sunset Beach

O início da Vans World Cup of Surfing vinha sendo adiado desde sábado no Havaí, mas começou com altas ondas na quarta-feira, com belos tubos num mar desafiador em Sunset Beach. A estreia de Gabriel Medina na Tríplice Coroa Havaiana é uma das atrações da etapa que fecha a lista dos dez indicados pelo WSL Qualifying Series para a elite dos top-34 que vai competir no World Surf League Championship Tour de 2018. Ele e os também campeões mundiais Adriano de Souza e John John Florence, estão entre os 32 cabeças de chave da terceira e última fase de dezesseis baterias em que foram divididos os 128 participantes do QS 10000 de Sunset Beach.

Luel Felipe (Foto: Keoki Saguibo – WSL)

Na quarta-feira, foram realizadas as dezesseis da rodada inicial e mais duas da segunda fase, com 68 surfistas estreando no primeiro dia. Entre eles, nove brasileiros e dois peruanos. O pernambucano Luel Felipe entrou na primeira bateria, já achou alguns tubos para passar em segundo lugar e depois completou a segunda dobradinha brasileira vencedora do dia, com o carioca Raoni Monteiro no confronto que fechou a quarta-feira. Eles foram os primeiros sul-americanos a passar para a rodada dos cabeças de chave, que já entram no evento disputando classificação para as oitavas de final.

O experiente Raoni Monteiro, que por muitos anos fez parte da elite do CT e voltou a disputar o QS esse ano, já havia conquistado a primeira vitória verde-amarela na Vans World Cup deste ano. Na segunda bateria do dia, ele estreou junto com o paulista David do Carmo, que acabou eliminado pelo francês Maxime Huscenot. Depois, Raoni e Luel Felipe despacharam o neozelandês Ricardo Christie e o australiano Soli Bailey. A vitória levou o carioca para a segunda bateria da terceira fase, encabeçada pelo paulista Caio Ibelli e pelo pernambucano Ian Gouveia e apenas dois passarão para as oitavas de final. O pernambucano foi para a primeira, dos australianos Matt Wilkinson e Wade Carmichael, um dos integrantes do G-10 do QS.

Raoni Monteiro (Foto: Tony Heff – WSL)

A outra única classificação dupla do Brasil na quarta-feira aconteceu na última participação verde-amarela na primeira fase, com o capixaba Rafael Teixeira e o carioca Lucas Silveira despachando dois havaianos, Dylan Goodale e Luke Shepardson. Os paulistas Hizunomê Bettero e Victor Bernardo também passaram suas baterias em segundo lugar, enquanto três foram eliminados logo em suas estreias na Vans World Cup, o baiano Marco Fernandez, o catarinense Mateus Herdy e o paulista David do Carmo na vitória de Raoni Monteiro. Os peruanos Tomas Tudela e Lucca Mesinas também ficaram na primeira fase.

SEGUNDA FASE – Na segunda, entra mais um peruano, Miguel Tudela, na bateria que vai abrir a quinta-feira em Sunset Beach, prevista para iniciar as 7h00 no Havaí, 15h00 no fuso horário de Brasília. Seus adversários são o australiano Josh Kerr e os havaianos Billy Kemper e Benji Brand. Entre os 32 pré-classificados pelo ranking mundial que não precisaram competir na rodada inicial, estão oito brasileiros e alguns ainda brigando pelas quatro últimas vagas que restam no G-10 do QS para o CT 2018.

Hizunome Bettero (Foto: Tony Heff – WSL)

O cearense Michael Rodrigues está fechando essa lista no momento e foi escalado na 11.a bateria, com o americano Ian Crane, o espanhol Aritz Aranburu e o havaiano Kaimana Jaquias. O paulista Flavio Nakagima (trigésimo no ranking) e o baiano Bino Lopes (38.o) são os pré-classificados da quinta bateria. Na sétima, tem o campeão sul-americano de 2017, Thiago Camarão (51.o). Na oitava, entram mais dois, Alex Ribeiro (26.o) e Peterson Crisanto (42.o). Na seguinte, está Deivid Silva (28.o) e na 15.a e penúltima, o catarinense Alejo Muniz (20.o) junto com o uruguaio Marco Giorgi (49.o).

Outros quatro que se classificaram na quarta-feira também vão disputar vagas para enfrentar os principais cabeças de chave na terceira fase. Hizunomê Bettero (65.o) vai competir no segundo confronto da quinta-feira, na quarta bateria da segunda fase. Victor Bernardo (52.o) foi para a nona, a mesma de outro paulista, Deivid Silva. Completando a relação, o capixaba Rafael Teixeira (64.o) está na 13.a e o carioca Lucas Silveira (87.o) na 14.a.

Tomas Tudela (Foto: Tony Heff – WSL)

CABEÇAS DE CHAVE – Na terceira fase, entram as principais estrelas do esquadrão brasileiro em Sunset Beach, como os campeões mundiais Adriano de Souza na quarta bateria e Gabriel Medina na oitava. Também fazem parte da lista dos 32 cabeças de chave da Vans World Cup os cinco surfistas que estão se classificando para o CT 2018 pelo G-10 do QS, o líder do ranking, Jessé Mendes, Tomas Hermes (4.o), Yago Dora (5.o), Willian Cardoso (6.o) e Italo Ferreira (10.o).

Além deles, os já citados Caio Ibelli e Ian Gouveia na segunda bateria com Raoni Monteiro e o francês Maxime Huscenot, bem como outros tops do CT que estão fora do grupo dos 22 primeiros no ranking principal que são mantidos na elite para o ano que vem, os paulistas Miguel Pupo e Wiggolly Dantas na sétima bateria e os potiguares Italo Ferreira na décima e Jadson André na 14.a. Destes quatro, Italo já está garantindo sua vaga pelo QS e Jadson é quem está mais próximo do G-10, em 18.o lugar, com Miguel em 23.o e Wiggolly, terceiro colocado na Tríplice Coroa Havaiana, em 48.o.

O QS 10000 Vans World Cup of Surfing está sendo transmitido ao vivo de Sunset Beach pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada de cada dia é geralmente às 7h00 no Havaí, 15h00 no horário de verão do Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NA VANS WORLD CUP OF SURFING:

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar com 200 pontos e 4.o=113.o lugar com 180 pontos:

1.a: 1-Elijah Gates (HAV), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Tanner Hendrickson (HAV), 4-O´Neill Massin (HAV)

2.a: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Maxime Huscenot (FRA), 3-David do Carmo (BRA), 4-Makuakai Rothman (HAV)

3.a: 1-Billy Kemper (HAV), 2-Hizunomê Bettero (BRA), 3-Jacob Willcox (AUS), 4-Shayden Pacarro (HAV)

5.a: 1-Torrey Meister (HAV), 2-Olamana Eleogram (HAV), 3-Oney Anwar (IDN), 4-Tomas Tudela (PER)

9.a: 1-Cody Young (HAV), 2-Koa Smith (HAV), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Heremoana Luciani (TAH)

10: 1-Mihimana Braye (TAH), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-Lliam Mortensen (AUS), 4-Tereva David (TAH)

11: 1-Aritz Aranburu (ESP), 2-Imaikalani Devault (HAV), 3-Mateus Herdy (BRA), 4-Kekoa Cazimero (HAV)

13: 1-Rafael Teixeira (BRA)2-Lucas Silveira (BRA), 3-Dylan Goodale (HAV), 4-Luke Shepardson (HAV)

15: 1-Evan Valiere (HAV), 2-Mitch Coleborn (AUS), 3-Michael Dunphy (EUA), 4-Lucca Mesinas (PER)

SEGUNDA FASE – entrada dos 32 pré-classificados pelas posições no ranking mundial:

———3.o=65.o lugar (US$ 750 e 600 pontos) e 4.o=81.o lugar (US$ 500 e 500 pontos)

2.a: 1-Raoni Monteiro (BRA)2-Luel Felipe (BRA), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Ricardo Christie (NZL)

———baterias que vão abrir a quinta-feira:

3.a: Josh Kerr (AUS), Miguel Tudela (PER), Billy Kemper (HAV), Benji Brand (HAV)

4.a: Carlos Munoz (CRI), Davey Cathels (AUS), Dion Atkinson (AUS), Hizunomê Bettero (BRA)

5.a: Flavio Nakagima (BRA)Bino Lopes (BRA), Torrey Meister (HAV), Jackson Baker (AUS)

7.a: Jorgann Couzinet (FRA), Thiago Camarão (BRA), Cam Richards (EUA), Makai McNamara (HAV)

8.a: Alex Ribeiro (BRA)Peterson Crisanto (BRA), Brett Simpson (EUA), Jordy Collins (EUA)

9.a: Deivid Silva (BRA), Adam Melling (AUS), Cody Young (HAV), Victor Bernardo (BRA)

11: Michael Rodrigues (BRA), Ian Crane (EUA), Aritz Aranburu (ESP), Kaimana Jaquias (HAV)

13: Cooper Chapman (AUS), Ramzi Boukhiam (MAR), Rafael Teixeira (BRA), David Van Zyl (AFR)

14: Stu Kennedy (AUS), Marc Lacomare (FRA), Dusty Payne (HAV), Lucas Silveira (BRA)

15: Alejo Muniz (BRA)Marco Giorgi (URU), Evan Valiere (HAV), Barron Mamiya (HAV)

TERCEIRA FASE – entrada dos 32 cabeças de chave já disputando vagas nas oitavas de final:

———3.o=33.o lugar (US$ 1.600 e 1.100 pontos) e 4.o=49.o lugar (US$ 1.300 e 1.000 pontos)

1.a: Matt Wilkinson (AUS), Wade Carmichael (AUS), Evan Geiselman (EUA), Luel Felipe (BRA)

2.a: Caio Ibelli (BRA)Ian Gouveia (BRA)Raoni Monteiro (BRA), Maxime Huscenot (FRA)

4.a: Adriano de Souza (BRA), Keanu Asing (HAV),

5.a: Frederico Morais (PRT), Tomas Hermes (BRA),

7.a: Miguel Pupo (BRA)Wiggolly Dantas (BRA),

9.a: Gabriel Medina (BRA), Joshua Moniz (HAV),

10: Conner Coffin (EUA), Italo Ferreira (BRA),

11: Sebastian Zietz (HAV), Yago Dora (BRA),

12: Adrian Buchan (AUS), Jessé Mendes (BRA),

13: Kolohe Andino (EUA), Willian Cardoso (BRA),

14: Michel Bourez (TAH), Jadson André (BRA),

Comentários

comentários

Compartilhe