Conheça os Novatos do Circuito Mundial (CT) 2017 da WSL

Conheça os Novatos do Circuito Mundial (CT) 2017 da WSL

No World Championship Tour da WSL não é novidade que  o brasileiro Jadson Andre e o australiano Jack Freestone conseguiram segurar a vaga da elite mundial para 2017. Os outros dois que reaqualificaram para o CT foram o francês Jeremy Flores e o estadunidense Kanoa Iragashi. Já a grande incorporação da bandeira verde-amarelo na disputa pelo título mundial é pernambucano Ian Gouveia, que vem junto com mais cinco atletas de elite. Conheça um pouco de cada um antes do Billabong Pipeline Master.

Ian está acostumado às ondas fortes e tubulares do Havaí.  WSL / Poullenot/Aquashot

Ian está acostumado às ondas fortes e tubulares do Havaí. WSL / Poullenot/Aquashot

IAN GOUVEIA, 25, – Recife, BRASIL.

Ian é o filho do ex-CT, Fábio Gouveia, um dos surfistas mais carismáticos e com um estilo próprio de surf que chegou a disputar com os melhores do mundo muito antes da Brazilian Storm nascer. Encarando ondas pesadas numa supremacia entre Austrália e Estados Unidos, Fábio foi um guerreiro que passou para seu filho o legado do surfe. Hoje residentes em Santa Catarina, os Gouveia são uma das famílias mais surfe do Brasil.

Uma das suas virtudes é a versatilidade de manobras, onde possui repertório cheio de linhas, aéreos e tubos, sem perder brilho nenhum quando o mar começa a aumentar.

O´Leary está pronto para os desafios do CT. WSL / Laurent Masurel

O´Leary está pronto para os desafios do CT. WSL / Laurent Masurel

Connor O´Leary, 23 – Cronulla, Austrália.

Filho de um pai irlandês e de mãe japonesa e ex-campeã de surf, O´Leary possui um estilo power desenvolvido em Cronulla, de onde também saiu o ícone aussie Mark Occilupo. Ano passado o novato esteve perto de classificar mas acabou perdendo feio em Sunset. Ele é amigo de outro surfista da nova geração Stuart Kennedy.

Ewing surpreendeu no QS 10Mil do Ballito Pro na África do Sul. WSL / Kelly Cestari

Ewing surpreendeu no QS 10Mil do Ballito Pro na África do Sul. WSL / Kelly Cestari

Etan Ewing, 18, – North Stradbroke Island, Austrália.

Ewing é o caçula de uma família com três jovens irmãos surfistas da Ilha do Norte Stradbroke e tem como herói local a Bede Durbidge. Ele despontou em 2016 com uma série de vitórias consecutivas que o levaram para a classificação. Em janeiro vence um QS 1MIl em Burleigh Heads e na semana seguinte entrou na final de outro evento do circuito em Tweed Heads.  Depois obteve quatro vitórias no Circuito Australian Pro Junior. Com bom desempenhos nos eventois QS 10 Mil, Ewing foi premiado com o troféu do melhor novato do ano no Vans World Cup of Surfing, encerrando em 2 lugar no ranking.

Frederico tem bom faro para os desafio tubulares,  WSL / Carlos Pinto

Frederico tem bom faro para os desafio tubulares, WSL / Carlos Pinto

Frederico Morais, 24 – Cascais, Portugal

No último mês Morais despontou para o terceiro lugar do ranking do QS em função dos resultados expressivos nas duas primeiras etapas da Tríplice Coroa Havaiana. Ele foi o novato do ano no maior evento do surfe havaiano em 2013, mas anos depois ninguém suspeitava que iria a dar tanta briga em Haleiwa e Sunset.

Ele disputou como wildcard baterias casca-grossa contra Slater, Fanning e Burrow e sentiu o gosto do sucesso alcançando quartas de final.

Joan Duru possui experiência de quem correu atrás do sonho da primeira divisão. WSL / Poullenot/Aquashot

Joan Duru possui experiência de quem correu atrás do sonho da primeira divisão. WSL / Poullenot/Aquashot

Joan Duru, 27 – Bayonne, França.

Ningém sabe mais sobre a dor de estrar a um passo de qualificar para o CT e perder por countback. Neste ano Duru deu duro mesmo para subir no ranking do QS, entrando nas semis do Hawaiian Pro.

fioravanti

Italiano jovem com estilo de surfista grande. WSL / tony heff

Leonardo Fioravanti, 18 – Roma Italia.

Leonardo é o primeiro ídolo do surfe italiano filho de Roma. O desenvolvimento do atleta começou há oito anos na França, onde ganhou um novo mentor e padrastro, Stephen Bell, que teve de pupilo a Kelly Slater. Fioravanti fala cinco idiomas e e nos wildcard que ganhou para p CT venceu a Adriano de Souza em Margaret River e a Kelly Slater.

 

Comentários

comentários

Compartilhe