Mineiro Vence Kelly e Estreia no Rio como Líder

Mineiro Vence Kelly e Estreia no Rio como Líder

Circuito WSL>>

O paulista Adriano “Mineirinho” de Souza, 28 anos, venceu no dia 18 de abril a o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater numa bateria com ondas de 8 a 12 pés de altura. Com a vitória e a passagem para as semifinais na segunda etapa do circuito em Margaret River,na Austrália, Adriano vai estrear como número 1 no ranking mundial no Oi Rio Pro, a etapa brasileira do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour, nos dias 11 a 22 de maio na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O Mineiro arrisca na segunda vaga para a grande final contra o surfista local de Margaret River, Taj Burrow, 36. A primeira será entre o havaiano John John Florence, 22, e o norte-americano Nat Young, 23 anos.

Adriano de Souza encarando as morras em Main Break (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

Adriano de Souza encarando as morras em Main Break (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

“Eu fiquei realmente aliviado quando vi entrando aquela onda enorme, porque eu sabia que o Kelly (Slater) não estava bem posicionado para ela, mas foi muito difícil”, disse Adriano de Souza, sobre a onda que tirou sua maior nota na bateria, 8,90. “Estou muito feliz pelo que aconteceu nesta competição até agora. Tem sido maravilhoso surfar Main Break e The Box com ondas enormes assim e principalmente ter sobrevivido nestas condições realmente desafiadoras. Agora quero recarregar as energias para vir focado de novo para as semifinais, pois vou competir contra um local, que é o Taj Burrow, que vem surfando muito bem e é sempre um adversário difícil de bater”.

O maior ídolo do esporte em todos os tempos abriu a bateria contra Adriano já tentando um tubaço numa direita monstruosa que fechou, felizmente para o brasileiro. Mineirinho demorou um pouco para pegar sua primeira onda, mas escolheu bem e ela abriu para ele desferir três manobras potentes que valeram nota 6,83. Slater tentou dar o troco, mas errou de novo na escolha, enquanto Mineirinho respondia com outra onda melhor ainda que a primeira para fazer grandes manobras e arrancar nota 8,90 dos juízes. O onze vezes campeão mundial ainda fez três tentativas sem sucesso, chegando até a quebrar sua prancha numa queda terrível em uma onda gigante. Slater só conseguiu surfar mesmo a última onda que pegou e valeu nota 7,13 para sair da “combination”, que no surfe é como ganhar de goleada no futebol, quando o adversário precisa de mais de 10 pontos para reverter o resultado que foi encerrado em 15,73 a 9,96 pontos.

Adriano de Souza realmente aprendeu a ganhar baterias de Kelly Slater nos últimos anos. Esta foi a 22.a vez que eles se enfrentaram em etapas do WCT desde 2004 e o brasileiro ganhou nove das dez últimas que disputaram. No começo, foi o norte-americano quem venceu nove seguidas, até Adriano conseguir a sua primeira em 2009, nas semifinais da extinta prova de Mundaka, na Espanha. No ano seguinte, Slater venceu mais duas, porém de 2011 até o sábado em Margaret River, só dá Mineirinho. Uma das mais marcantes para o brasileiro foi na decisão do título do Rip Curl Pro Peniche de 2011 em Portugal, com um mar clássico em Supertubos. O placar entre eles agora está em 12 a 10, ainda a favor de Kelly Slater.

Diferente dos outros dias, em que a competição iniciava em The Box, no sábado a quarta fase do Drug Aware Margaret River Pro já começou em Main Break, que bombava séries perfeitas de mais de 3 metros de altura, formando lindos tubos e paredes limpas para grandes manobras dos melhores surfistas do mundo. Adriano de Souza precisou enfrentar as difíceis condições do mar três vezes, pois perdeu a primeira chance de classificação para as quartas de final para o mesmo Taj Burrow que vai voltar a enfrentar nas semifinais. O australiano mostrou todo o seu grande conhecimento do pico para vencer esta bateria e também a quarta de final contra o único surfista que ainda tinha chance matemática de tirar a liderança do ranking do brasileiro, Julian Wilson.

O local de Margaret River, Taj Burrow (Foto: Kelly Cestari / WSL)

O local de Margaret River, Taj Burrow (Foto: Kelly Cestari / WSL)

“Estou muito contente por estar nas semifinais deste evento e principalmente porque está dando altas ondas”,disse Taj Burrow. “Fico muito orgulhoso por isso, pois deu grandes ondas todos os dias aqui em Main Break e em The Box, então ver todos esses caras dando um show parece irreal para mim. Eu não sinto qualquer pressão por ser local daqui, pelo contrário, eu só quero entrar lá para surfar boas ondas e me divertir, pois assim os resultados vêm na sequência, como uma espécie de bônus”.

Julian competiu com Taj e Mineirinho na primeira rodada classificatória para as quartas de final que abriu o sábado de cenário perfeito em Margaret River, com Sol, céu azul, praia lotada e mar clássico, com direitas e esquerdas adrenalizantes rolando durante todo o dia. Antes de perder para Burrow, Wilson tinha vencido uma bateria espetacular em outro duelo australiano com Owen Wright por incríveis 19,06 pontos de 20 possíveis.

Foi o maior placar do dia e só não superou os 19,50 da nota 10 de Kelly Slater na sexta-feira também em Main Break. A única chance de Julian Wilson tirar a ponta do ranking de Adriano de Souza era vencer o Drug Aware Margaret River Pro, mas parou nas quartas de final. Assim como contra Slater, Mineirinho competiu muito bem na quinta fase, despachando o vice-campeão desta etapa no ano passado, Josh Kerr, por 14,83 a 10,66 pontos.

QUARTAS DE FINAL – As quartas de final foram iniciadas logo após esta bateria, com o havaiano John John Florence barrando a grande surpresa do evento, o surfista local Jay Davies, que já havia eliminado dois campeões mundiais, o atual Gabriel Medina e Mick Fanning, que perdeu a liderança do ranking com esta derrota na terceira fase. Os dois deram um show nas ondas e John John garantiu a primeira classificação para as semifinais por 17,87 a 13,84 pontos. O adversário do havaiano será o californiano Nat Young, que no duelo seguinte parou o defensor do título do Drug Aware Margaret River Pro, o taitiano Michel Bourez, por 14,60 a 11,23. Depois, Taj Burrow surfou de forma impressionante para derrotar Julian Wilson por 16,27 a 13,67 antes de Adriano de Souza e Kelly Slater disputarem o último confronto do dia.

FEMININO ADIADO – Depois de fecharem a sexta-feira igualmente de grandes ondas em Main Break, as meninas não competiram no sábado. As seis primeiras colocadas no ranking confirmaram o favoritismo e venceram suas baterias, avançando direto para a terceira fase do Drug Aware Women´s Margaret River Pro. A brasileira Silvana Lima perdeu o penúltimo confronto do dia para a australiana Tyler Wright, que fez o maior placar das meninas, 16,74 pontos. A cearense agora vai enfrentar a havaiana Alessa Quizon na primeira rodada eliminatória da competição feminina para tentar avançar para a terceira fase.

A primeira chamada do domingo foi marcada para as 6h45 na Austrália, 19h45 do sábado pelo fuso horário de Brasília, O Drug Aware Margaret River Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pela Fox Sports para a Austrália, com coberturas especiais também pelo MCS Extreme na França, EDGE Sports na China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios, com a TV Globo sendo a nova parceira da World Surf League no Brasil.

—————————————————————————————

Texto: João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America

—————————————————————————————

SEMIFINAIS DO DRUG AWARE MARGARET RIVER PRO – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 20.000:

1.a: John John Florence (HAV) x Nat Young (EUA)

2.a: Adriano de Souza (BRA) x Taj Burrow (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 15.000 de prêmio:

1.a: John John Florence (HAV) 17.87 x 13.84 Jay Davies (AUS)

2.a: Nat Young (EUA) 14.60 x 11.23 Michel Bourez (TAH)

3.a: Taj Burrow (AUS) 16.27 x 13.67 Julian Wilson (AUS)

4.a: Adriano de Souza (BRA) 15.73 x 9.96 Kelly Slater (EUA)

QUINTA FASE – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 4.000 pontos e US$ 12.750:

1.a: Jay Davies (AUS) 17.10 x 16.00 Jeremy Flores (FRA)

2.a: Michel Bourez (TAH) 14.70 x 11.50 Sebastian Zietz (HAV)

3.a: Julian Wilson (AUS) 19.06 x 13.00 Owen Wright (AUS)

4.a: Adriano de Souza (BRA) 14.83 x 10.66 Josh Kerr (AUS)

QUARTA FASE CLASSIFICATÓRIA – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Quinta Fase:

1.a: 1-John John Florence (HAV)=14.60, 2-Jeremy Flores (FRA)=13.73, 3-Michel Bourez (TAH)=6.77

2.a: 1-Nat Young (EUA)=16.93, 2-Sebastian Zietz (HAV)=7.90, 3-Jay Davies (AUS)=7.83

3.a: 1-Taj Burrow (AUS)=16.17, 2-Julian Wilson (AUS)=12.43, 3-Adriano de Souza (BRA)=12.30

4.a: 1-Kelly Slater (EUA)=13.17, 2-Josh Kerr (AUS)=7.10, 3-Owen Wright (AUS)=4.50

SEGUNDA FASE FEMININA – Vitória=Terceira Fase / Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos:

1.a: Bianca Buitendag (AFR) x Nikki Van Dijk (AUS)

2.a: Silvana Lima (BRA) x Alessa Quizon (HAV)

3.a: Malia Manuel (HAV) x Claire Bevilacqua (AUS)

4.a: Johanne Defay (FRA) x Sage Erickson (EUA)

5.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) x Laura Enever (AUS)

6.a: Coco Ho (HAV) x Dimity Stoyle (AUS)

PRIMEIRA FASE DO DRUG AWARE MARGARET RIVER PRO WOMEN´S:

————baterias que fecharam a sexta-feira:

1.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=8.60, 2-Johanne Defay (FRA)=8.57, 3-Nikki Van Dijk (AUS)=5.00

2.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=16.60, 2-Tatiana Weston-Webb (HAV)=13.50, 3-Alessa Quizon (HAV)=12.23

3.a: 1-Carissa Moore (HAV)=12.93, 2-Claire Bevilacqua (AUS)=5.60, 3-Coco Ho (HAV)=0.00

4.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=8.33, 2-Bianca Buitendag (AFR)=7.00, 3-Sage Erickson (EUA)=6.00

5.a: 1-Tyler Wright (AUS)=16.74, 2-Silvana Lima (BRA)=8.50, 3-Laura Enever (AUS)=5.23

6.a: 1-Courtney Conlogue (EUA)=15.54, 2-Malia Manuel (HAV)=13.67, 3-Dimity Stoyle (AUS)=3.20

SPEED RANKING DA WORLD SURF LEAGUE – após as quartas de final da 3.a etapa:

1.o: Adriano de Souza (BRA) – 21.000 pontos nas semifinais

2.o: Mick Fanning (AUS) – 16.950

3.o: Filipe Toledo (BRA) – 15.700

4.o: Julian Wilson (AUS) – 14.950

5.o: Nat Young (EUA) – 14.750 nas semifinais

6.o: Taj Burrow (AUS) – 13.450 nas semifinais

7.o: Josh Kerr (AUS) – 12.250

8.o: Kelly Slater (EUA) – 10.950

8.o: Jordy Smith (AFR) – 10.950

8.o: Owen Wright (AUS) – 10.950

11.o: John John Florence (HAV) – 10.000 nas semifinais

12.o: Miguel Pupo (BRA) – 8.750

13.o: Jeremy Flores (FRA) – 8.500

14.o: Joel Parkinson (AUS) – 7.500

14.o: Sebastian Zietz (HAV) – 7.500

16.o: Gabriel Medina (BRA) – 7.450

17.o: Jadson André (BRA) – 6.250

17.o: Matt Wilkinson (AUS) – 6.250

17.o: Glenn Hall (IRL) – 6.250

17.o: Italo Ferreira (BRA) – 6.250

21.o: Michel Bourez (TAH) – 6.200

21.o: Bede Durbidge (AUS) – 6.200

21.o: Wiggolly Dantas (BRA) – 6.200

Comentários

comentários

Compartilhe