• Home »
  • Surf »
  • Aldemir Calunga é submetido a retirada de areia dos pulmões

Aldemir Calunga é submetido a retirada de areia dos pulmões

    O big rider se recupera na UTI depois de procedimento. 
Acidente em Puerto-México
Depois do acidente do domingo, 02, na praia de Zicatela, em Puerto Escondido, México, onde o  surfista de ondas gigantes, Aldemir Calunga, de 39 anos, teve seu rosto perfurado pelo bico da prancha,   e sofreu uma parada cárdio-respiratória, os médicos da UTI do hospital onde se encontra praticaram ontem, 03, de noite uma broncoendoscopia, para a retirada de areia dos pulmões. 
De acordo com informações médicas, o procedimento é para evitar que Calunga sofra fortes dores no momento em que sair do coma induzido por medicamentos. Para a limpeza dos pulmões foi introduzido um aspirador com câmera para retirar os grãos de areia.
A informação foi divulgada pelo site UOL Esporte pelo empresário de Calunga, Petronio Tavares, que está ao lado do surfista desde a manhã de domingo, quando sofreu um acidente em praia do México. “Ele estava sem sedação desde a manhã de hoje (segunda-feira), mas o pneumologista, depois de uns exames, achou melhor fazer rápido esse procedimento. Se ele acordasse neste período e tivesse com areia nos pulmões, ia sentir muita dor”, afirmou Tavares. 
             Calunga e o ícone Greg Long na temporada de Puerto 2012. 
Outra das questões que preocupa à equipe médica é a febre de aproximadamente 38º que o atleta tem desde as 18.00 horas de ontem. Segundo uma das enfermeiras que atende o surfista, a febre não é bom sinal. Enquanto Aldemir Calunga não acorda, não é possível dizer qual é, ou se terá, danos cerebrais. Até as 23h (de Brasília), a atividade cerebral dele estava normalizada, bem como sua pressão e saturação de oxigênio no sangue. 
O ATLETA 
Calunga é um dos principais surfistas de ondas grandes do Brasil e já surfou em “paredões” na Indonésia, Tahiti, Chile e Havaí. Antes de partir para o México, ele postou uma mensagem animada em seu Facebook na última sexta-feira: “Depois de oito anos retorno a Puerto Escondido, muito respeito e adrenado. Que Deus nos guarde”. 
Puerto Escondido estava quebrando grande como nesta foto. Foto: Aquatech
O ACIDENTE 
O surfista Rogério Massud “Gansito”, que estava na praia no momento do acidente de Calunga, teve seu depoimento registrado pelo jornalista Cesar Calejon, do site RadKid. “Acabei de chegar de lá. Estamos em choque aqui. Muito triste, “leke”!. Esticou o leash ( de Calunga) e a prancha voltou na cara dele. Ele desmaiou e com 12 pés quebrando. O cara não subia e o Marcos Monteiro foi um herói cara, monstro de verdade, ele puxou o leash do Calunga como se estivesse pescando! Ele afundou e levantou o cara pelo pescoço, trouxe ele na gravata! Que cena! Série de 10, 12 pés e o Marcos tomando na cabeça agarrado ao Calunga!! To chorando aqui, mano. Várias séries bombando e o jet nao conseguia entrar! E o Marcos ficou agarrado ao cara, só largou quando chegou à areia. Na real, antes do Marcos Monteiro pegar o Calunga, foi um havaino e o Lapo Coutinho que pegaram ele, mas entrou uma série e os cara não conseguiram segurar, foi quando chegou o Marcos…”, comentou Rogério.
O big surfer e guarda-vidas Marcos Monteiro conseguiu tirar calunga da água. Foto: Angel Salinas

Comentários

comentários

Compartilhe